Quando e como iniciar as aulas de Pilates durante a gestação?

Iniciar o pilates durante a gestação as vezes é uma incógnita para muitos instrutores…

…mas eu nunca me canso de falar da importância que é preparar o corpo muito antes de pensar em gerar uma vida.

Sempre repito isso para minhas alunas na nossa aula de pilates para gestantes em Itaim Bimbi.

É claro que o ideal seria sempre que todas as mulheres praticassem alguma atividade física, para assim se manterem bem dispostas, saudáveis ​​e com uma musculatura forte e flexível para uma prevenção de patologias.

Nada como uma musculatura equilibrada para manter-nos firmes e fortes para uma longa jornada do dia seguinte.

Fatores a considerar no pilates durante a gestação

Na grande maioria das vezes, o fato de estar gestante é o estímulo inicial para que nossa cliente resolva iniciar uma prática de uma atividade física já que agora ela está em uma nova fase de vida.

Quando uma mulher já é praticante do método Pilates, ou até mesmo de qualquer outra atividade física, na grande maioria das vezes, não tem nenhuma outra nova intercorrência e o médico obstetra libera para iniciar ou continuar a prática sem problemas.

E mesmo que seja uma mulher sedentária e o médico libere para a prática do método depois de passada as doze primeiras semanas, ela também terá muitos benefícios.

A preparação para o parto com pilates é muito importante sempre.

Conhecimentos a considerar , por parte do instrutor de pilates durante a gestação

O importante é que o instrutor de pilates saiba exatamente o que fazer em cada époga da gestação com a sua cliente.

Seja em um curso de pilates em Porto Alegre ou no Japão o profissional tem que estar muito capacitado para realizar as aulas.

Ah, e também inegavelmente para prevenir-se contra alguns imprevistos que podem acontecer.

Nós como instrutores de Pilates sabemos muito bem o quanto é difícil ensinar os princípios do Pilates para os nossos alunos. Uma grande maioria dos alunos não consegue realizar todos os princípios do pilates de uma vez.

Muitas vezes conseguem realizar o princípio da respiração, mas não mantém o power house, e por aí vai.

Para ensinar as nossas alunas gestantes temos que ter um pouco mais de atenção e cuidado. Devemos sempre explicar muito bem a importância de cada princípio, principalmente o porquê elas devem ativar o power house durante o dia todo, e não só enquanto estiver nas aulas de Pilates.

Muitas ficarão com medo das molas de pilates ou acreditando que contrair o abdômen pode prejudicar o bebê, e aí cabe a nós profissionais passar a segurança, de que além de não prejudicar, vai aumentar o espaço para o bebê.

Ademais vai proteger a coluna da mamãe, evitando assim possíveis desconfortos que são comuns durante a gestação.

Minha experiência profissional no pilates durante a gestação

Em minha opinião e devido à minha experiência profissional de anos eu acredito que mesmo uma aluna que era sedentária antes da gestação poderia tranquilamente iniciar a prática do método Pilates com um profissional capacitado.

A grande maioria dos médicos não autorizam a prática no primeiro trimestre, só por ter um maior cuidado nessa fase, que é o momento de formação de todos os sistemas do bebê.

Aspectos emocionais durante a gestação

Porém eu acredito que existem algumas alunas, que exercem algumas profissões, em que exigem muito mais, tanto fisicamente quanto psicologicamente.

Inclusive o estresse emocional que algumas convivem diariamente, pode ser altamente prejudicial para o desenvolvimento do bebê e consequentemente a manutenção de uma gestação saudável.

Por esse e tantos outros motivos, a prática segura do método Pilates não só pode como deve ser iniciada o quanto antes.

Tudo isso para que essa futura mamãe já consiga iniciar os cuidados tanto com o corpo quanto com a mente.

Os aspectos emocionais durante a gravidez é uma das principais alterações que podem muitas vezes atrapalhar o bom desenvolvimento, se não tiver um suporte multiprofissional adequado.

Não vai adiantar de nada nós termos todo o conhecimento técnico dos exercícios essenciais, senão tivermos a capacidade de lidar com a ansiedade e todos os outros estados emocionais alterados.

Dessa forma iremos passar ainda mais segurança durante a orientação dos exercícios, e adquirindo essa confiança, o sucesso das aulas será ainda maior.

Não devemos tratar essas alunas apenas como “alterações biomecânicas e fisiológicas”.

Sim devemos considerar também um vulcão em erupção, borbulhando de emoções e precisando de um controle de um profissional.

Quando elas iniciam a prática do método no segundo trimestre, ainda temos em torno de 28 semanas pela frente.

Ou seja, ainda temos muito tempo para trabalhar com os fortalecimentos, alongamentos e exercícios de mobilidade de tronco e pelve.

Os princípios do pilates durante a gestação

Portanto “bóra” trabalhar para que ela passe bem por todas essas turbulências.

Mas lembrem-se sempre que:

independente se ela iniciar a prática do método no primeiro, segundo ou até no terceiro trimestre, devemos ensinar corretamente os princípios do Pilates.

São eles:

  • O Power house, que devemos iniciar a ativação, partindo sempre de assoalho pélvico, transverso do abdômen, oblíquos e retos abdominais, esses últimos vão perdendo a função ao longo da gestação;
  • A Respiração, que vamos ensiná – las expandindo as costelas, ou seja, puxando todo o ar e fechando as costelas, soltando todo o ar pela boca, essa expansão talvez vá diminuindo de acordo com o aumento da barriga, principalmente a partir do terceiro trimestre;
  • Controle e precisão dos movimentos são extremamente importantes para assegurar a ativação correta da musculatura exigida em cada movimento e evitar lesões;
  • a Concentração além de facilitar a manutenção de todos os princípios, irá também manter a nossa aluna conectada com ela e o bebê em um momento de desligar do mundo estressante que ela vive e focar na correta execução dos movimentos;
  • e finalmente a fluidez que é um princípio que vamos lapidando ao longo das aulas, mas não precisamos ter pressa.

Conclusão final

Enfim, vejam só quantas informações elas terão que agregar e praticar em seu dia – a – dia..

A partir da boa execução e entendimento disso, podemos variar os exercícios de fortalecimento, alongamento e mobilidade de coluna.

Sempre respeitando as alterações fisiológicas e biomecânicas de cada trimestre da gestação, além da condição física individual de cada gestante.

Conheça o Programa de Preparação para o parto e gestação saudável da WP Pilates & Saúde clicando neste link: https://patriciavaleriano.com.br/gestante

Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates na WP Pilates & Saúde
Integrante do grupo das idealizações do Projeto Mamãe Saudável
Responsável pelo curso de Pilates para Gestantes na Pilates Avançado

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *