fbpx

Preparação do parto com o método Pilates para gestantes

Preparação do parto com o método Pilates para gestantes 1

Durante como 40/42 semanas de gestação, o corpo terá de se adaptar a todas as grandes palavras-primas e biomecânicas que acontecem. E nem sempre é uma tarefa muito fácil. No início da gestação como alunas terão de se adaptar às transformações hormonais, físicas e psicológicas, apesar de são normais, nem sempre são tranquilas.

Normalmente não segundo trimestre, estes desconhecidos, vão diminuindo e mulher ficam mais perto e confiam para iniciar um programa de exercícios, como por exemplo, Pilates para gestantes. Muitos instrutores têm dúvidas por que uma grande maioria dos médicos não liberam a prática do método até as 12 semanas.

O primeiro trimestre é o momento da formação de todos os sistemas do bebê, por que eles preferem ser cuidados e não autorizam uma futura mamãe a praticar uma atividade que não está habitada antes da gestação.

Eu acredito que esse novo trimestre é uma etapa mais importante para ensinar os princípios de Pilates, principalmente à respiração e centralização. Ou seja, mesmo que não seja um médico para a prática de exercícios físicos, este é um treino de jejum, é interessante para já preparar essa mulher fisicamente e mentalmente para asbian biomecânicas que acontecem mais evidentes no final do segundo trimestre, e no terceiro trimestre Também.

Nesse primeiro trimestre também, é aonde acontece o maior índice de abortos espontâneos, portanto, mais um problema para os cuidados dos obstetras. Mas desde o primeiro instante em que se descobre que está grávida, é importante que essa mulher inicie um formulário para o parto. Tanto do corpo como da mente.

Além de trabalhar o fortalecimento e o alongamento global, uma mobilidade de coluna e pelve, entre outros trabalhos musculares, o Método deixará como mamães mais tranquilas. Principalmente por causa da respiração e dos movimentos lentos e controlados, o Pilates, vai trabalhar uma diminuição da ansiedade e estresse, muito comuns nessas alunas, desde o teste positivo até o nascimento do bebê.

E essa tranquilidade vai impactar diretamente sem parto dessa gestante. Como hoje em dia, a maioria das mulheres tem procurado por um parto normal, eles são necessários para paciência e tranquilidade para aguardar a vontade de nascer do bebê.

Nós como instrutores de Pilates devemos auxiliá-las no processo, desde uma escolha dos exercícios adequados até o apoio psicológico para driblar os momentos de stress e ansiedade. Momentos que tendem a aumentar principalmente nas últimas semanas de gestação.

Bom então vamos lá !!

Desde o primeiro momento que recebemos nossas mãos em nosso estúdio e até mesmo vamos até uma residência para uma aula de Pilates, independente se ela veio no primeiro, segundo e terceiro trimestre. Isso mesmo, eu recebo na maioria dos casos, no segundo trimestre, mas não estamos salvos de entrar por primeira vez em nosso estudo, uma gestação no terceiro trimestre.

Vamos iniciar com o treino dos princípios, eu inicio pelo treino da respiração, solicitando que ela inspire pelo nariz, enchendo todo o pulmão de ar, e soltando o ar pela boca entreaberta, fazendo a vogal A. Essa respiração, além de levar mais oxigênio para os músculos e para o bebê, também vai auxiliar no relaxamento da musculatura do assoalho pélvico.

Isso mesmo, nossa boca relaxada, ou seja, sem contração principalmente de masseter, vai auxiliar para manter o relaxamento do assoalho pélvico, pois essas duas estruturas estão diretamente ligadas. E já podemos orientá – la que durante o trabalho de parto, isso será de extrema importância. E também o quanto é importante realizar essa respiração para diminuir a ansiedade, e também os exercícios lentos e controlados irão contribuir.

Logo após eu dou início ao ensino da ativação correta do centro de força ou power house. Antes de iniciar a prática é importante tranquiliza – las e evidenciar da importância da ativação dessa musculatura. Que de maneira alguma irá prejudicar o bebê como muitas pensam, e sim pelo contrário que vai proteger a coluna da mamãe, proporcionando mais espaço para acomodá – lo e mais conforto para essa aluna se manter ativa até o final da gestação. Mais um fator primordial para o preparo do corpo para o parto.

Sempre devemos dar início pela ativação de assoalho pélvico, em seguida, transverso do abdômen, este último será de extrema importância na fase de expulsão do parto e também na rápida recuperação da musculatura abdominal.

Os retos abdominais serão acionados enquanto puderem, e os oblíquos também, porém a nossa ênfase maior deve ser nos dois citados primeiro. Que serão ativados até o último trimestre. Nas últimas semanas, a partir de 34 semanas, podemos solicitar para que elas esqueçam aquela contração de assoalho pélvico e foquem no relaxamento.

Relaxamento que podemos fazer conscientemente mesmo, e também através de alongamentos da musculatura envolvida na pelve e mobilizações pélvicas. É importante fazer esse trabalho desde o começo da gestação, a diferença é que nas últimas semanas podemos intensificar esse trabalho para facilitar o relaxamento dessa musculatura que está diretamente ligada com o parto normal.

Após o treino desses princípios, devemos orientar os alinhamentos ideais de cabeça, escápulas e pelve. E finalmente acrescentar os exercícios de fortalecimento de membros superiores, inferiores e tronco, além dos alongamentos. Como todos nós sabemos, a grande maioria dos alunos tem dificuldade de executar esses princípios e alinhamentos da maneira correta.

Outro benefício que o Pilates traz é a diminuição de incidência de dores que podem também atrapalhar o momento do parto. Por esse e por tantos outros motivos vamos sempre fazer um excelente trabalho com esse público para aumentar ainda mais os partos tranquilos do jeito que elas tanto sonham.

Por esse motivo eu sempre repito da importância de iniciar com exercícios de baixa complexidade, principalmente para as gestantes que já estão com muitas turbulências em seu corpo…rsrs….

E para concluir, a mensagem que quero deixar aqui nesta matéria é da importância do preparo para o parto se iniciar o quanto antes. O Pilates para gestantes vai colaborar muito para manter um corpo forte e saudável para passar por todas as alterações que ocorrem nessa fase tão única, vai trabalhar a resistência muscular que é necessária para o trabalho de parto, principalmente os mais longos e também será de extrema importância para diminuir a ansiedade que as acompanham desde o início da gestação e tendem a aumentar quando o parto está chegando.
Dra. Patrícia de Andrade Valeriano – Crefito-3/77458-F

Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates na WP Pilates & Saúde
Integrante do grupo das idealizadoras do Projeto Mamãe Saudável
Responsável pelo curso de Pilates para Gestantes na Pilates Avançado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *